skip to Main Content

Cachorro com depressão?

Percebeu que seu amiguinho já não está mais com aquele ânimo e vontade de passear e brincar como antes? Fique atento, pois cachorro com depressão pode demonstrar esse comportamento.

Assim como os serem humanos, os cachorros também podem sofrer de depressão, e essa condição causa uma série de mudanças no humor e no comportamento geral do seu animalzinho. Essas mudanças podem variar de acordo com a personalidade dele.

Assim como em outras doenças veterinárias, quanto mais cedo a depressão for diagnosticada nos cachorros, maiores são as chances do animal se recuperar totalmente e voltar rapidamente à sua alegria cotidiana.

Por isso, visite com frequência um veterinário de confiança. Esteja a par da saúde do seu amiguinho!

Para identificar melhor os sintomas de cachorro com depressão, elaboramos um guia para ajudar seu cachorrinho a superar esse período. Confira!

Como identificar a depressão no cachorrinho? 

Os animais de estimação possuem jeitos diferentes de se comunicar com seus donos. O olhar pode ser um pouco mais expressivo e a linguagem corporal, como um rabo abanando ou uma piscadela, são sinais que nos ajudam a entender um pouco do que os nossos bichinhos estão sentindo.

Sendo assim, a melhor forma de entender nossos cães e gatos é através da observação do comportamento, válida não só para o humor deles, mas também sobre suas condições física, como alguma dorzinha ou até mesmo perda de peso, por falta de apetite.

Desta forma, quando se suspeita de um cachorro com depressão, é preciso estudar suas características de forma atenta, observando qualquer alteração no comportamento do animal.

Ao ter essa dúvida, não deixe de consultar um veterinário, ok? Nessa consulta, o médico também poderá fazer uma análise médica do seu bichinho, descartando outros diagnósticos relacionados à interação física do cachorro.

Ele pode, por exemplo, estar sentindo dor em uma determinada região de seu corpo, pode ter machucado a pata ou mesmo estar com um problema no estômago, o que justifica a alteração em seu humor e falta de apetite.

 

Entre os principais sintomas e comportamentos que podem ser reconhecidos em um cachorro com depressão, podemos destacar:

  • Apatia: ausência de sinais de felicidade em situações que antes o deixaram animado e agitado;
  • Coceira: o bichinho se coça e se lambe sem parar;
  • Isolamento;
  • Ausência de abano do rabo;
  • Ausência de energia: normalmente, o animalzinho fica deitado em um só lugar;
  • Automutilação: o cachorrinho pode se machucar de propósito, nas patas e caudas;
  • Negação de carinho: podendo, às vezes, negar até mesmo o simples toque em seu corpo;

Causas da depressão em cachorro 

O que pode desencadear um processo depressivo em um cachorro é uma mudança em sua rotina. Caso os donos do pet tenham um filho ou um dos donos do cachorro faleça, ele pode sofrer de com o impacto, por exemplo.

Outras mudanças que podem deixar o cachorro com depressão é a adoção de um novo animal de estimação, a mudança de casa ou mesmo a falta de passeios.

Por fim, maus-tratos por parte dos donos e o adestramento inadequado, baseado em punições, também podem causar depressão no cachorro. Verifique que o adestramento está sendo uma experiência legal para o seu amiguinho, ok?

Como ajudá-lo? 

Acompanhar as orientações do médico veterinário é a melhor forma de ajudar seu cachorro a sair de um quadro depressivo.

Para superar esse momento, o cachorro pode fazer o uso de medicamentos antidepressivos. Alguns médicos também podem recomendar a homeopatia, sendo que preciso seguir as dosagens recomendadas pelo veterinário.

Os donos também podem ajudar seu cachorro com depressão por meio da realização de atividades físicas, como passeios e brincadeiras. É importante levá-lo a um parque ou uma área verde, para que ele possa se sentir mais animado, mesmo que não demonstre esses sentimentos em sua linguagem corporal.

Alguns animais também podem precisar, por exemplo, de um acompanhamento com um psicólogo animal, que poderá acompanhar e observar seu comportamento e sua relação com a família, podendo dar recomendações e orientações relacionadas a como melhorar os sentimentos do animal, e enfim, superar a depressão.

Back To Top
×