Castração de gatos em todos os detalhes

A castração de gatos é um tema amplamente abordado pelos que tem ou desejam ter um felino como parte da família, e pode trazer uma série de vantagens para os bichanos que vivem em espaços restritos; assim como para seus proprietários. Evitando crias indesejadas e a superpopulação de gatos – que contribui para o abandono de pets e a propagação de doenças comuns aos felinos – a realização de tal operação nestes animais ainda causa polêmica em função de mitos espalhados no mundo animal.

Evitada por muitos proprietários que acreditam que o procedimento possa machucar seus pets, a castração de gatos (também conhecida como esterilização) consiste em um processo simples e prático que, quando realizado por um profissional competente, raramente traz qualquer tipo de consequência negativa.

O primeiro passo para que a castração de gatos seja realizada de maneira correta e segura é procurar por um médico veterinário de confiança, que poderá esclarecer todas as dúvidas dos donos do pet em relação ao procedimento, seu preparo e o período de recuperação. Assim como no caso de cirurgias em humanos, é necessário que o animal que vai passar pelo procedimento fique longe de alimentos por 12 horas, e essa recomendação vale tanto para os machos quanto para as fêmeas.

Realizada no felino sob uma anestesia geral, sendo a inalatória a mais indicada, a castração de felinos exige a conexão do animal a aparelhos de monitoramento, possibilitando a observação dos sinais vitais do paciente para que seja possível evitar uma série de complicações no procedimento. Anestesiado, monitorado e com parte dos pelos raspados na região a ser operada, o animal sofre uma pequena incisão – por onde são retirados útero e ovários ou testículos – fechada logo em seguida.

Embora o procedimento seja rápido (durando cerca de 10 minutos), quando a castração é realizada nas fêmeas o tempo de operação tende a ser maior; já que a cirurgia é mais complicada quando comparada com a dos machos, mesmo sendo considerada rotineira e bastante simples pelos cirurgiões veterinários. Por ser um procedimento simples, se não houver complicações, em geral os animais são liberados no mesmo dia após a cirurgia, em caso de necessidade, o médico veterinário irá indicar a internação.

O período pós-operatório da castração em gatos também requer alguns cuidados especiais e, em boa parte das vezes, é recomendado que o bichano faça o uso de um colar elizabetano ou uma roupa cirúrgica até que os pontos da cirurgia possam ser removidos; impedindo que o animal morda ou arranque-os antes do tempo certo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.