5 sinais de síndrome de ansiedade por separação em cães

A síndrome de ansiedade por separação em cães é um dos assuntos do momento no mundo canino. Mas como saber se o seu pequeno sofre desse transtorno? Veja os cinco principais principais sinais desse problema tão comum.

Sabe aquele cachorro que destrói as coisas quando está sozinho? Ou aquele que late sem parar na ausência do tutor? Esses podem ser sinais de Síndrome de Ansiedade por Separação em cães, ou simplesmente SAS.

A angústia que um cão passa para chegar ao ponto de destruir um sofá ou a porta não é manhã ou birra. Cães que sofrem de SAS têm um análogo a um ataque de pânico. Ter todos aqueles comportamentos não é algo pensado ou arquitetado. É puro desespero.

Por isso, em hipótese nenhuma brigue com seu cachorro caso encontre algo “errado” ao chegar em casa.

Diversos são os estudos sobre SAS. Alguns, inclusive, já propuseram outro nome, como comportamentos vinculados à ausência do tutor. Mas independentemente do nome, os sinais são basicamente os mesmos.

São cinco principais sinais de síndrome de ansiedade por separação em cães:

  1. Eliminação em local inapropriado. Aquele xixi na sua cama, um coco no meio da sala. Nada disso é birra, mas desespero.
  2. Vocalização excessiva. Latidos, choros e uivos contínuos ou espaçados.
  3. Destruição. Pode ser algo do próprio cão, como um brinquedo ou uma caminha, como até algo do tutor, como roupa, objeto, mobília e até a porta;
  4. Prostração. Aquele cachorro que não bebe água, não come, não brinca, não faz nada na ausência do seu tutor. Muitas vezes fica no mesmo lugar até o tutor chegar.
  5. Automutilação, vômito e salivação excessiva. Lamber as patas, arrancar pelos, se coçar em excesso, salivar a ponto de ficar todo molhado ou fazer poça e mesmo vomitar. Tudo somente na ausência do tutor.

Nenhum desses sintomas deve ser ignorado. O grande problema da SAS é que só sabemos da existência dela, quando interfere na nossa vida. Se o vizinho reclama dos latidos, se algo nosso é destruído ou se rola um xixi no sofá, por exemplo. Mas, muitas vezes, a crise de pânico não deixa vestígios e fica mais difícil o diagnóstico.

Alguns sinais podem ser percebidos com o tutor em casa, que podem indicar que há algo errado:

  • Cachorro seguir o tutor o tempo todo, para onde quer que vá na casa
  • Latir, chorar ou arranhar a porta fechada do banheiro ou quarto
  • Latir ou se colocar no meio dos tutores se abraçando
  • Buscar o tutor em caso de medo
  • Latir ou atacar quando ser (humano ou cachorro) que se aproxime do tutor

Ainda há a necessidade de muitas pesquisas para entender o que causa a ansiedade por separação cachorro. Há hipóteses, mas nada conclusivo. Por isso, não há como evitar ou prevenir a SAS, somente tratá-la com a ajuda de um profissional do comportamento.

Fonte Petlove

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.