Como cuidar de um vira-lata filhote

Adotar um vira-lata filhote é uma alegria para o lar, que ganha um integrante todo serelepe, e para o filhote, que ganha uma nova família. Esses pets são dóceis, aprendem muito rápido e são muito brincalhões. Se você adotou um filhote de vira-lata, parabéns! Você ganhou um companheiro incrível!

Pensando em ter um novo amigo de quatro patas em casa? Que tal se preparar para a chegada dele? Se você está meio perdido, sem saber como cuidar de um vira-lata filhote, acompanhe este guia que você vai aprender tudo!

Para começar, paciência!

Muitos desses animais foram abandonados ou nunca foram educados, então, isso vai levar um tempo de adaptação. Nos primeiros dias, os filhotes estranham tudo, então tenha paciência, porque eles vão chorar longe da mãe. Com o passar dos dias, porém, isso acaba.

Como é tudo novo, pode ser que o pet faça cocô e xixi onde não pode ou pegue coisas que não deve, por isso, o ideal é que você reserve uns dias para essa adaptação. Uma véspera de um feriadão, suas férias ou um final de semana, por exemplo, podem fazer com que essa fase seja mais tranquila para o bichinho e para você.

Além da paciência, não poupe carinho! O que o vira-lata filhote mais precisa nesse momento é se sentir acolhido na sua nova casa. Dê um petisco ou qualquer outro tipo de “prêmio” sempre que ele fizer o correto. Isso incentiva o filhote a fazer mais daquilo e cria uma relação de carinho entre vocês.

Primeiro passo

Antes de levar o filhote para casa ou logo nos primeiros dias dele com você, é muito importante fazer um check-up no veterinário. Os cachorros de raça pura têm predisposição a certas doenças, e como o vira-lata é uma mistura genética, não é possível dizer se ele tem uma tendência a ter alguma doença específica.

Por ser um cão sem raça definida o vira-lata é conhecido pela sua resistência a várias doenças. Porém, a imunidade do cachorro é muito baixa nessa fase de filhote, o que facilita o contágio de doenças como vermes, pulgas, e até as mais complicadas, como a cinomose.

dois filhotes de cachorro recém nascidos em um cetinho

Acompanhamento

Um dos cuidados com o cachorro que faz diferença, mas é um pouco menos conhecido, é o RG pet. Assim como os humanos têm um número de registro, os pets também têm! Ele serve para identificar o cãozinho e armazenar todas as informações dele.

Quantas vacinas ele já tomou, se já passou por alguma cirurgia e outras atividades ficam cadastradas ali, com garantia de sigilo. É bom para o tutor, que pode ter todas as informações do amigo de quatro patas a um clique (e também facilita em casos de viagens), e para o pet, que terá o calendário de vacinação sempre em dia.

Fazer o RG pet é simples e gratuito. Em São Paulo, o RGA (Registro Geral Animal) é obrigatório por lei para animais de estimação com mais de três meses de idade e pode ser feito no site da prefeitura.

Em poucos dias, o documento chega no e-mail do responsável pelo pet e pode ser impresso. Fora de São Paulo, é necessário consultar a prefeitura do município para saber como o procedimento é feito.

Segundo passo

O cachorro vira-lata filhote aprende rápido, desde pequeno, e essa fase é a mais fácil para ensiná-lo a fazer suas necessidades no lugar certo. Antigamente, as pessoas ensinavam os filhotes a usarem o jornal, mas, hoje em dia, os tapetes higiênicos são os preferidos por não terem cheiro forte e serem mais resistentes.

Banho

Os cuidados com o cachorro filhote envolvem também o banho: não é recomendado dar banho com água nessa idade: o ideal é dar banho a seco. Os filhotes são muito sensíveis a choques térmicos e à temperatura da água, então, se puder, evite.

O banho a seco é feito com um spray de limpeza próprio para cachorro. Ele tira a oleosidade do pelo e acaba com qualquer odor. É só espirrar no vira-lata filhote com a distância de um palmo, mais ou menos, e tirar o excesso com uma toalha seca.

Invista em brinquedos

O filhote mastiga tudo mesmo; essa é a fase onde os cachorros estão trocando os dentes e a gengiva fica coçando. Para aliviar isso, eles pegam a primeira coisa que veem pela frente e põem na boca. Mas calma, não brigue com o filhote, tudo se ajeita!

Para evitar que ele destrua fios e sapatos, ou até que se machuque, dê a ele brinquedos com texturas diferentes e próprios para filhotes. Os brinquedos não podem ser muito duros para não machucar a gengiva deles, nem muito moles, senão eles podem engolir.

Alimentação

Nos primeiros dias dele na nova casa você deve dar a mesma ração que ele comia onde vivia antes de morar com você. É tudo muito novo para ele, por isso, é importante que toda mudança seja gradual, inclusive na alimentação do cachorro. 

O horário de alimentação do filhote fica a seu critério, o importante é ir introduzindo a ração que você preferir aos poucos. Lembrando que nessa fase eles estão muito ansiosos para comer, então, fique de olho na quantidade também.

Vai ser um período de adaptação, mas, seguindo essas dicas, não vai ser difícil fazer com que seu novo amigo vira-lata filhote se sinta confortável e acolhido.

Fonte: Petz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.