Mitos e verdades sobre os Gatos

1.Gatos enxergam melhor que os humanos?
Verdade. Os felinos possuem um instinto natural para a caça. Eles têm a visão e a audição extremamente agudas, podendo ver e ouvir coisas que os seres humanos naturalmente não conseguem.

2.O ronronado significa que eles estão felizes?
Verdade, eles só ronronam quando estão felizes, à vontade com os donos e com a sensação de serem amados por eles.

3. Gato preto dá azar
MITO. Essa crença vem desde a Idade Média, quando ele era associado à prática de bruxaria. Isso tem efeitos muito negativos, pois devido a isso os gatos pretos são menos adotados.
Devemos deixar bem claro que a sorte não tem nada a ver com a cor de um animal. A cor é determinada pela herança genética. Quem tem o privilégio de um gato preto sabe que eles dão tudo menos azar. Possuem um caráter ímpar que traz muitas alegrias.

4. Gatos tem 7 vidas
MITO, mas bem que eles gostariam. Provavelmente este mito está baseado na capacidade dos felinos para se esquivar e evitarem acidentes. Mas, como todos dos outros animais e nós humanos, ele tem uma só, que dura em média 15 anos para gatos domésticos – e algo entre dois e três para os de rua.

5. Sempre caem em pé
DEPENDE. Na verdade, eles possuem um corpo muito flexível, permitindo uma excelente mobilidade e suportar várias quedas. Os gatos possuem o instinto de girar rapidamente sobre eles próprios a partir 3ª semana de vida. Por isso, as quedas costumam ser especialmente perigosas para os gatos filhotes e devem ser evitadas durante toda a vida do animal. E, se for de uma altura muito grande, mesmo caindo sobre as quatro patas eles ainda podem se machucar.

6. Gatos precisam de menos cuidados que os cachorros
MITO. Esta falsa afirmação é, na verdade, muito perigosa. Infelizmente, é muito comum ouvirmos que os gatos não precisam de uma adequada medicina preventiva. Mas todos sabemos que tal como todos os outros animais, os gatos podem sofrer de diversas doenças. Assim como qualquer outro pet, eles merecem todos os cuidados básicos de alimentação, higiene, vacinação, desparasitação, higiene bucal, atividade física, estimulação mental e socialização. Por isso, é um mito dizer que os gatos dão “menos trabalho” que os cachorros: a dedicação depende do tutor e não do animal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.